';
side-area-logo

O projeto MOAI Labs.

INICIO › O PROJETO

Situação actual.

A solidão que têm os nossos idosos também implica um risco de morte prematura, agravamento da saúde, deterioração física, cognitiva, doença mental e perda da qualidade de vida.

Considerada a maior pandemia deste século, de difícil deteção, sem programas integrais específicos para o seu controlo, pressupõe o fracasso da sociedade na hora de cuidar dos mais vulneráveis.

Hoje, mais do que nunca, urgem soluções ao aumentar a sua incidência e malignidade, devido ao aparecimento da pandemia de COVID-19. As medidas de isolamento e distanciamento social implicam severas repercussões para os idosos sozinhos.

Em que consiste.

MOAI LABS: Laboratórios de Inteligência Coletiva e Tecnologia Sócio-sanitária para combater o isolamento e a solidão das pessoas idosas.

MOAI LABS surge como uma prioridade da Comunidade de Regiões PROCURA e é uma ação coordenada e inédita a nível social, sanitário e comunitário.

Tem o objetivo de promover o investimento empresarial em soluções inovadoras para combater a solidão, incentivada por uma futura compra pública inovadora de compromisso antecipado, e por meio da ação do PRIMEIRO LIVING LAB TRANSNACIONAL EUROPEU ESPECIALIZADO EM SOLIDÃO E INOVAÇÃO ABERTA, capaz de apoiar esse investimento graças à integração de “Especialistas por Experiência” (a necessidade), “Grupos de Procura Precoce” (a oferta), os potenciais compradores (a procura) e o ambiente de proximidade (a comunidade), que garantirão a adoção dessas soluções para reduzir a solidão dos idosos, aumentar os seus vínculos e o seu fortalecimento.

Objetivos principais.

Image module
Estabelecer o primeiro laboratório europeu transnacional dedicado à I+D+i contra a solidão e o isolamento social das pessoas idosas usando o potencial da inteligência coletiva para conceber e criar soluções inovadoras com grande impacto social.
Melhorar a adequação das soluções baseadas em tecnologia inovadora às necessidades, expectativas e desejos das pessoas idosas que padecem de solidão não desejada, aproximando a oferta e a procura (desafios MOAI).
Folha de rota para o primeiro Forward Commitment Procurement (FCP) no espaço SUDOE para tratar a solidão e o isolamento social.
Experimentar o modelo de inovação aberta proposto e pilotar as soluções inovadoras obtidas através da primeira análise transnacional participativa de necessidades (conhecer para intervir na solidão), processo de cocriação e prototipagem de inovações tecnológicas procuradas.
Avaliação e promoção do impacto às políticas locais, regionais e nacionais em matéria de combate à solidão e ao isolamento social.

Beneficiários do projeto.

O consórcio reúne aos intervenientes competentes para oferecer uma solução global:

    • Living Labs no âmbito da saúde e autonomia pessoal.
    • Centros tecnológicos de referência,
    •  FabLab,
    • Prestadores de serviços assistenciais,
    • Cluster nacional para conectar com as empresas.

Também vinculará às 3 políticas/iniciativas nacionais para assegurar uma ação coordenada de grande cobertura territorial.

Os beneficiários do projeto são:

Image module
Image module
Image module
Image module
Image module
Image module
Image module
Image module
Image module
Image module
Image module
0
Espanha
Idosos de 65 anos afetados pela solidão
0
França
Idosos de 65 anos afetados pela solidão
0
Portugal
Pessoas idosas seguidas em cuidados de saúde primários afetadas pela solidão

Alguns dados sobre solidão e isolamento.

De 162 milhões de pessoas idosas em Europa a solidão afeta quase 65 milhões, afligindo em Espanha cerca de 39,8% dos idosos de 65 anos e 48% dos idosos de 80 anos (La Caixa, 2019). Em França cerca de 27% dos idosos de 65 anos (Estudo de CSA e das Irmãs dos Pobres) e, em Portugal, 36% das pessoas idosas seguidas em cuidados de saúde primários vivem em situação de solidão moderada a grave (CINTESIS&ARS-Norte, 2019).

A alta incidência apercebida da solidão não desejada (na Europa 31% das pessoas idosas vivem sozinhas ou em situação de isolamento), objetiva (isolamento) e subjetiva (falta de satisfação com vínculos sociais) tornou-se num dos fenómenos de risco mais importantes e complexos e, simultaneamente, num dos padecimentos mais silenciosos e difíceis de detetar. Com implicações a nível social, afeta a saúde (física, psicológica e emocional) e a capacidade funcional, diminui a qualidade de vida e aumenta dramaticamente as possibilidades de padecer de doenças, mortalidade e dependência.

 

O desafio do MOAI LABS é o de apoiar a criação de conhecimento e de soluções inovadoras multissectoriais para a prevenção da solidão e do isolamento, combinando abordagens para um envelhecimento ativo e saudável que visem melhorar a saúde e a participação das pessoas que envelhecem, garantindo a sua segurança, proteção e cuidado (OMS, 2002).

Zonas de ação.

1
Fundação Intras
Castilla y León (Valladolid)
Espanha
2
Gerência de Serviços Sociais de Castilla y León
Castilla y León (Valladolid)
Espanha
3
Fundação Geral da Universidade de Valladolid
Castilla y León (Valladolid)
Espanha
4
Acondicionamento Tarrasense (LEITAT)
Terrasa - Barcelona (Catalunha)
Espanha
5
Institut des métiers de la Longévité (I2ML)
Nimes
França
6
Mutualité Française Limousine (MFL)
Limoges
Francia
7
Universidade de Aveiro (UAV)
Aveiro
Portugal
8
INOV INESC INOVAÇÃO, Instituto de Novas Tecnologias (INOV)
Lisboa
Portugal
9
Tecnologias da Informação para a Saúde na Região de Múrcia (TICBIOMED)
Murcia
Espanha